Vereadores votam na câmara a favor dos incentivos fiscais

Antes do jogo entre Bahia e Corinthians, teve uma disputa muito para saber o destino ou não da futura arena do Corinthians em São Paulo na Câmara Municipal de São Paulo, apesar dos contra tempos de dois vereadores que pediram para dar um olhada no projeto para tentar atrasar o máximo possível para então o recesso chegar no dia 1º julho, mas teve apenas um que voltou atrás da sua decisão e ontem aconteceu aprovação do projeto e com esse resultado aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e outras comissões.

O projeto de lei 288/2011 decreta a concessão de incentivos de R$ 420 milhões para a construção do estádio da República Popular do Corinthians , agora deve-se esperar 48h regimentais para que volte a ser avaliado pelos parlamentares em segunda votação, o resultado final na sessão extraordinária foi 36 a 12 na primeira sessão.

A Favor do Projeto: Adolfo Quintas (PSDB) Agnaldo Timóteo (PR) Alfredinho (PT) Anibal de Freitas (PSDB) Atílio Francisco (PRB) Claudinho (PSDB) Claudio Prado (PDT) Dalton Silvano (sem partido) Domingos Dissei (DEM) Edir Sales (DEM) Eliseu Gabriel (PSB) Francisco Chagas (PT) Gilson Barreto (PSDB) Goulart (PMDB) Ítalo Cardoso (PT) Jamil Murad (PCdoB) José Américo (PT) José Police Neto (sem partido) José Rolim (PSDB) Juliana Cardoso (PT) Juscelino Gadelha (sem partido) Marta Costa (DEM) Milton Leite (DEM) Natalini (sem partido) Netinho de Paula (PCdoB) Noemi Nonato (PSB) Paulo Frange (PTB) Quito Formiga (PR) Ricardo Teixeira (sem partido) Roberto Tripoli (PV) Salomão (PSDB) Senival Moura (PT) Souza Santos (sem partido) Toninho Paiva (PR) Ushitaro Kamia (DEM) Wadih Mutran (PP).

Contra o Projeto: Adilson Amadeu (PTB) Arselino Tatto (PT) Attila Russomanno (PP) Aurelio Miguel (PR) Aurélio Nomura (PV) Carlos Neder (PT) Chico Macena (PT) Claudio Fonseca (PPS) José Ferreira, o Zelão (PT) Marco Aurélio Cunha (DEM) Sandra Tadeu (DEM) Tião Farias (PSDB) Abstenções Abou Anni (PV) Antonio Carlos Rodrigues (PR) Donato (PT)

Abstenção: Carlos Apolinário (DEM) Celso Jatene (PTB) David Soares (PSC) Milton Ferreira (PPS)

Brasil estréia com vitória no mundial feminino

A Seleção Brasileira estreou como se esperava na Copa do Mundo Feminina de Futebol: com vitória. Não foi um espetáculo, nem teve grande atuação de Marta, é verdade, mas a equipe jogou para o gasto e bateu a Austrália, por 1 a 0, em Mönchengladbach, nesta quarta-feira. O gol foi marcado por Rosana (assista no vídeo ao lado), no início do segundo tempo, e garantiu ao time canarinho a liderança do Grupo D, ao lado da Noruega, que bateu Guiné Equatorial no primeiro jogo do dia.

A equipe do técnico Kleiton Lima não começou bem a partida. Mesmo experiente em Mundiais em com retrospecto amplamente favorável contra a Austrália, o time sentiu o nervosismo da estreia e não se encontrou nos 45 minutos iniciais. No entanto, cresceu na segunda etapa, abriu o placar rápido e assegurou os três pontos e manteve os 100% de aproveitamento em estreias na competição, mesmo voltando a errar muito e a sofrer pressão no fim do jogo.

Agora, com a sensação de dever cumprido na primeira partida, a equipe volta as atenções para a partida do próximo domingo, justamente contra a Noruega, às 13h15, em duelo que vai valer a liderança da chave. O SporTV e o GLOBOESPORTE.COM transmitem ao vivo. Uma vitória pode garantir a Seleção Brasileira na próxima fase da competição.

Nervoso, Brasil toma sufoco no primeiro tempo

Quem olhasse rápido para a televisão nos primeiros lances de jogo, poderia facilmante se enganar e torcer para o time errado. Afinal, quem estava vestindo verde e amarelo, tocando a bola com velocidade e atacando mais não era o Brasil. Era a surpreendente Austrália, que chegou a ter duas cobranças de falta perigosas à meta de Andreia antes de o relógio marcar 10 minutos. De azul e ainda tímido, o Brasil tentou se soltar aos poucos. A primeira chance foi aos nove, quando Aline cruzou da esquerda, Rosana tentou de cabeça e quase surpreendeu a goleira Barbieri.

Mas a Austrália seguiu com mais posse e rodando a bola, tentando envolver as brasileiras, que se destacavam na marcação, mas falhavam na hora de criar as jogadas. Como aos 18, quando Aline fez desarme preciso na esquerda, mas acabou devolvendo de graça para Mc Callum e teve que cometer falta perigosa na entrada da área. A jogada não deu em nada, mas a pressão da Austrália continuou. Aos 22, Van Egmond avançou bem pela esquerda e chutou, só que parou em Andreia.

Na base do talento individual de Marta, aos 25, o Brasil respondeu. A camisa 10 puxou contra-ataque pela direita e cruzou para Cristiane, que rolou para Rosana, livre na pequena área, chutar para a fora. Só que a saída de bola do Brasil falhou novamente, com Aline, aos 30, na entrada da área, e De Vanna saiu na cara do gol, mas bateu longe do gol. Antes do apito, Cristiane ainda teve boa chance aos 36, mas o zero a zero continuou. Sorte do Brasil que, apesar da “atitude brasileira”, a Austrália não teve a qualidade de Marta, Cristiane e companhia para largar na frente.

Brasil melhora, abre o placar, mas sofre até o fim

Mas tudo mudou na etapa final. Enfim, o Brasil jogou como Brasil, e aí, ficou difícil para a Austrália segurar. Logo aos nove minutos, Cristiane fez bela jogada, misturando raça e técnica, dando dois balões em defensoras australianas, e ajeitou para Rosana, que já havia perdido duas oportunidades na primeira etapa. Dessa vez, no entanto, ela não perdoou: chutou forte, de bate pronto, sem chances para Barbiere: 1 a 0.

O gol fez a Austrália se mandar ao ataque e, com isso, abrir espaço para as chegadas em velocidade do Brasil. Aos 20 minutos, Marta teve boa chance para ampliar a vantagem brasuca, ao receber bom passe na direita, passar pela zagueira e chutar forte. Seis minutos depois, foi Cristiane quem arriscou de fora da área e deu trabalho à arqueira australiana.

O que era animador, no entanto, voltou a ser preocupante. O Brasil errava muito na saída de bola, como no primeiro tempo, e a equipe da Oceania voltou a gostar do jogo a partir dos 30 minutos. Aos 32, De Vanna arrancou bem pelo meio da defesa brasileira e chutou forte para fora. Cinco minutos depois, Butt fez grande lance pela esquerda e cruzou para a área, mas Garriock não conseguiu completar. De Vanna voltou a desperdiçar outra ótima oportunidade para empatar, aos 42, quando saiu frente a frente com Andreia, mas errou o toque por cobertura.

O único lampejo de talento do Brasil nestes minutos finais foi um pouco antes, aos 40, quando Cristiane deu lindo drible na defensora da Austrália e cruzou com perigo para a área, mas Rosana não conseguiu empurrar para as redes. O resultado, portanto, não se modificou: 1 a 0. O Brasil não convenceu, mas venceu, e o que importou ao fim dos 90 minutos foram os três pontos.

Ficha
Brasil 1×0 Austrália

Data: 29/06/2011
Local: Borussia Park, em Mönchengladbach/ ALE
Arbitro: Jenny Palmqvist/ SUE
Assistentes: Helen Karo e Anna Nystrom/ SUE
Gol: Rosana, aos 9′ do segundo tempo

Brasil: Andreia, Maurine, Daiane e Aline; Rosana, Ester, Erika e Fabiana; Formiga (Francielle), Marta e Cristiane.

Técnico: Kleiton Lima

Austrália: Barbiere, Foord, Uzunlar, Carroll e Knight; Callum. Butt (Polkinghorne), Van Egmond (Shipard) e Garriock; Simon e De Vanna.   Técnico: Tom Sermanni

Fonte: G1



			
		

Surfista de 21 anos é atacado por tubarão em praia do Recife

O surfista Marlisson Danilo Lima dos Santos, 21 anos, foi atacado por um tubarão, na manhã desta quarta-feira (29). Ele sofreu lesões na perna direita quando estava no mar da Praia do Pina, no Recife, segundo informações do Corpo de Bombeiros. Este é o 54º caso de ataque de tubarão registrado no estado desde 1992, data em que o Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit) começou a catalogar os casos.

O Instituto Oceanário de Pernambuco informou que o local onde o surfista foi socorrido é proibido para a prática de esportes náuticos, incluindo o surfe.

A vítima foi socorrida por banhistas e levadas por um taxista até o Hospital da restauração, onde está sendo submetido a uma cirurgia, que não tem previsão de término. Ainda de acordo com o hospital, o surfista chegou ao hospital consciente e recebeu instruções e cuidados médicos assim que entrou na sala de cirurgia.

Segundo o hospital, o surfista estava em um local conhecido como “Buraco da Velha”, no Bairro Brasília Teimosa, na capital pernambucana.

De acordo com instituto, o último ataque de tubarão foi registrado em setembro de 2009, provocando a morte de um banhista de 15 anos.

Erro de identificação

Segundo Marcelo Szpilman, biólogo marinho especialista em peixes marinhos e tubarões, o ataque deste quarta-feira apresenta características semelhantes a “um erro de identificação do tubarão. Naquela região a água do mar é turva e o animal erro o ataque. Acredito que tenha sido um ataque de tubarão cabeça-chata, que se alimenta de peixes. Em 90% dos casos de acidente com tubarão no mundo são por erro de identificação. Quando ele está perto do que vai atacar, ele passar a usar a visão. Como a água não é cristalina o erro acontece.”

Szpilman disse ainda que acredita que uma fêmea de tubarão tenha sido a responsável por morder o surfista. “As fêmeas atingem um tamanho maior e, pela dimensão das lesões do surfista, acredito que seja uma fêmea. O objetivo do tubarão não era o surfista, mas algum peixe. Quando o ataque é para alimentação, os ataques são sucessivos. Neste caso foi uma mordida só”.

Placas alertam para o risco de ataque de tubarões em praia onde surfista foi atacado pelo animal nesta quarta-feira (Foto: Divulgação/Instituto Oceanário de Pernambuco)

Recomendações para evitar ataques de tubarão

Segundo o Instituto Oceanário de Pernambuco, um trabalho educativo é realizado nas praias de Pernambuco para evitar casos de ataques de tubarão na região. Uma cartilha é divulgada nos pontos considerados de maior risco.

De acordo com o documento, obedecer aos avisos das placas de advertência nas praias é a principal orientação. A cartilha recomenda evitar banhos durante as marés altas, nas manhãs e nos fins de tarde (quando os tubarões estão mais ativos), nos períodos de lua nova, nas bocas de rios, em águas de ultrapassem a linha da cintura, quando a água estiver turva e caso esteja com algum sangramento.

Fonte: G1

Parecer do DEMAP pede que Prefeitura anule doação de terreno do Morumbi para o São Paulo

Acolhendo ação proposta pelo Movimento Morumbi Total, processo nº 2010-0.277.977-5, o Departamento de Defesa do Meio Ambiente e do Patrimônio, deu parecer favorável a nulidade da doação, realizada em 1952, do terreno localizado no Jardim Leonor, para o São Paulo Futebol Clube.

Local em que hoje está construído o estádio do Morumbi.

O estudo avaliou que o terreno tratava-se realmente de um imóvel municipal, sendo o mesmo inalienável, sem que tivesse passado por autorização legislativa.

Fato que, na época, não aconteceu.

A conclusão foi enviada ao Procurador Geral da Prefeitura de São Paulo, solicitando abertura de ação para a reintegração de posse do imóvel.

Depois de algumas derrotas jurídicas, parece que o MMT conseguiu um importante aliado em sua luta para comprovar possíveis irregularidades cometidas pelo São Paulo.

Fonte: JusBrasil

Comissão da Câmara aprova incentivo

O pacote de benefícios ao Corinthians para a construção do Fielzão teve parecer positivo da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), nesta quarta-feira, na Câmara de Vereadores. Dada a cobrança da Fifa, que conta com o estádio para a abertura da Copa-14, a votação deve ocorrer ainda nesta quarta-feira.

Dois pedidos de vista de vereadores, para melhor análise do projeto de lei, seguraram a avaliação da CCJ. Contudo, nem bem chegou à comissão, ele foi liberado para ir a plenário. O órgão interno da Câmara não viu problemas na concessão de Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CID’s) da prefeitura de São Paulo para o clube, uma instituição privada, levando em conta que o estádio trará progresso à Zona Leste.

O Corinthians espera por R$ 420 milhões em títulos de potencial construtivo e isenções fiscais. Estes devem ser vendidos a terceiros, interessados em construir outros emprendimentos em Itaquera, também com benefícios da prefeitura.

Fonte: LanceNet!

Corinthians perde dinheiro com incentivos fiscais

O estádio da abertura da copa terá a lei de incentivo passar, o Corinthians vai perder dinheiro ao usar os certificados de incentivo fiscal que a Prefeitura vai lhe entregar. Isso acontece porque os certificados são negociados com deságio. O valor tradicional é de cerca de 20%, mas pode ser maior, dado o volume de certificados (até R$ 420 milhões) que o Corinthians precisará vender.

Fonte: LanceNet!

Diretoria do Guarani demite Vilson Tadei

Exatamente às 23 horas desta terça-feira, a diretoria do Guarani tornou oficial o que todos esperavam: a demissão do técnico Vilson Tadei. Ele foi vítima dos maus resultados dentro do Campeonato Brasileiro da Série B, impulsionada pela nova derrota em casa, desta vez para o Vila Nova, por 1 a 0, pela oitava rodada.

Estou tranqüilo, mas agora é com a diretoria”, afirmou Tadei, logo após a derrota no Brinco de Ouro.

O clima, porém, estava pesado e a queda parecia questão de pouco tempo. Foi o que aconteceu. A diretoria atirou nas costas do treinador a “culpa” por muitos problemas extra-campo.

Os salários continuam atrasados e a insatisfação dentro do elenco é muito grande. Além disso, o elenco é de pouca qualidade técnica, inferior ao exigido para a disputa da Série B. Mesmo assim, Tadei vinha trabalhando duro. Até teve um bom começo, quando completou 17 jogos invictos na temporada – somando-se Paulista A2 e Série B.

As derrotas

Depois perdeu para a Portuguesa, por 3 a 2, no Canindé e o time não mais se encontrou. Perdeu em casa para o Americana, por 2 a 1, de virada, e empatou sem gols com o Bragantino, em Bragança Paulista. Agora caiu, de novo, diante de sua torcida para o Vila Nova.

Mas a campanha de Tadei dentro do Guarani foi boa. Em 22 jogos, acumulou 8 vitórias, 10 empates e sofreu apenas quatro derrotas – três delas recentes pela Série B. A outra quando estreou, pelo Paulista A2, diante do XV de Piracicaba. E foi sob o comando dele que o Guarani garantiu o acesso para a Série A1 Paulista.

A nota oficial da assessoria foi lacônica:

“Apesar do ótimo relacionamento com o grupo de jogadores e com a Diretoria, a pressão dos resultados acabou culminando na demissão do técnico Vilson Tadei. A derrota para o Vila Nova foi determinante. O Guarani reitera a ótima condição profissional do treinador, sua capacidade de trabalho e sua competência, que resultaram inclusive no acesso da Série A2 para a Série A1 do Campeonato Paulista. O clube deve anunciar o nome do novo treinador nos próximos dias”.

Fernandão pode ir embora

Um dos destaques do Guarani nesta Série B, o centroavante Fernandão pode estar de saída. Ele estaria insatisfeito com os atrasos de salários e poderia aceitar uma proposta para disputar a série C do Brasileiro.

Outros jogadores podem seguir o mesmo caminho, caso a incompetente diretoria bugrina não consiga usar a criatividade para manter, pelo menos, os salários em dia.

Sem nomes

Como sempre, a diretoria não tem nomes para comandar o time. Vadão é sempre lembrado, mas é caro e também não gostaria da idéia de assumir um time que não paga salários.

Nomes experientes também poderiam ser opção, como Vágner Benazzi, um especialista em Série B, mas que também não costuma trabalhar por menos de R$ 80 mil por mês. Estevam Soares é outra boa opção. Uma alternativa viável e mais barta seria de Luis Carlos Martins, ex-Oeste de Itápolis.

Fonte: Futebol Interior