Mesmo com trânsito intenso, aves fazem ninhos em avenida de Cuiabá

Uma árvore que fica em um canteiro de uma das avenidas mais movimentadas de Cuiabá, a Fernando Corrêa da Costa, foi escolhida por vários guachos como local de abrigo e de reprodução há cerca de três anos. Hoje, há pelo menos 30 ninhos no alto de um pé de angico e chamam a atenção de quem passa por serem suspensos de ramos e formados por vários gravetos.

De acordo com o ornitólogo, João Batista Pinho, esse é o primeiro caso em Mato Grosso em que essa espécie faz ninho na cidade e aponta algumas vantagens que contribuem para isso. “Cuiabá tem uma característica bem peculiar, pois possui mata ciliar, Pantanal e cerrado próximo ao município”, explicou, ao afirmar que as aves estão nesse local porque fica próximo ao Rio Coxipó, cujas margens possui mata conservada que dispõe de alimentos.

Doutor em Ecologia, ele contou que esse é um período reprodutivo dos guachos e avalia que apesar do barulho dos veículos que trafegam pela avenida as aves se sentem protegidas contra os predadores naturais. “Tem uns três anos que já estão ali, então isso é sinal de que até hoje não houve nenhuma interferência do homem”, destacou.

Funcionário de uma loja de alumínio que fica de frente para a árvore, Diego Silva Araújo, disse ao G1 que os pássaros costumam se aglomerar durante o final da tarde e que muitas pessoas vão ao local para ver de perto esse espetáculo da natureza. “Tem horas que eles [pássaros] brincam e passam por cima dos carros. Teve uma vez que um deles entrou embaixo de carro e ficamos com medo de que fosse atropelado”, contou.

Ele afirmou ainda que considera incrível as aves ficarem em uma região de grande movimento, pois onde mora, em Várzea Grande, na região metropolitana da capital, há uma área de mata próxima e não existem tantos ninhos como nessa árvore.

Fonte: G1

Onças resgatadas após incêndio ganham novo lar em Mato Grosso

As duas onças-pardas resgatadas pelo Ibama na região de mata de uma fazenda em Santo Antônio de Leverger, a 35 quilômetros de Cuiabá, no dia 29 de setembro de 2010, ganharam um novo lar depois de ficarem abrigadas na sede do órgão. Nesta sexta-feira (2) elas foram transferidas da superintendência do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), na capital, para um abrigo a cerca de 35 quilômetros do município. O local tem autorização do órgão para receber animais silvestres.

A bióloga Marcela Marques explica que os animais ficaram órfãos porque a mãe dos felinos morreu em um incêndio florestal. Elas foram encontradas com apenas 15 dias de vida. “Assim como qualquer criança elas tiveram cólicas, dores, precisaram ser amamentadas”, explicou.

Este foi o segundo caso de onça-parda resgatada em Mato Grosso e entregue pelo Ibama aos chamados ‘mantenedores de fauna silvestre’, categoria a que pertencem as pessoas autorizadas pelo órgão para cuidar dos animais silvestres. A transferência das irmãs Luma e Juma durou poucos minutos.

Os nomes foram escolhidos em função do temperamento de cada animal. “A Juma sempre gostou de dormir com a barriga para cima desde bebê. Ela é mais reservada e um pouco mais estressada. Mesmo tendo uma relação conosco, só se aproximou para pedir carinho com quatro meses de idade. Já a Luma é mais dócil, porém agitada”, pontuou a bióloga, ao G1.

Susto

Luma foi a primeira a entrar no recinto com 73 m² construído na propriedade. Juma, foi a última. Mais atrevida, ela conseguiu deixar a gaiola antes mesmo que a estrutura fosse aberta. Mas apesar do susto, ela não escapou porque o ponto em que ela caiu conecta-se com o interior do novo lar.

Em janeiro, as irmãs passarão por uma bateria de exames, conforme explica Cesar Esteves Soares, chefe do núcleo de Fauna e Pesca do Ibama em Mato Grosso. “Faremos um raio-x da cabeça, molde da boca e implantar um microship para a identificação, comum para cada animal silvestre que é mantido em cativeiro”, falou ao G1. Atualmente, cada animal pesa em torno de 23 kg, de acordo com Soares.

Em cativeiro elas devem ganhar mais peso a partir da dieta a ser adotada: a base de ração de gato e carnes diversas. As onças pardas são consideradas animais em extinção. “São ameaçadas porque perdem seu habitat e começam a entrar em fazendas, propriedades”, citou o veterinário.

Adaptação

A adaptação das onças-pardas ao novo lar ocorrerá gradativamente, mas não deve demorar. É o que acredita a bióloga Marcela Marques. Isso porque os animais já eram mantidos em cativeiro [no Ibama] e a partir de agora apenas mudam de local.

“Agora é monitorar o comportamento delas. A adaptação vai ser rápida porque é só reconhecer o ambiente. Se elas estivessem na natureza a readaptação seria mais demorada. No entanto, como vieram de cativeiro, será breve”, acrescentou a bióloga. No Ibama em Cuiabá os animais viviam em um espaço com pouco mais de 20 metros quadrados.

Novo lar

A propriedade para onde Luma e Juma foram levadas pertence ao engenheiro civil Sebastião Orestes de Toledo Filho. Ele conta que se interessou pelas onças quando as viu na sede do Ibama. Ele ingressou com a documentação necessária até receber, para si, a autorização.

No local o empresário, que atua na área da educação ambiental, abriga também em outros recintos exemplares de aves como tucanos, papagaios, araras. O proprietário, que nesta sexta-feira acompanhou a chegada das duas novas moradoras mostrou-se entusiasmado com a ideia de abrigá-las.

“Começamos a receber os primeiros animais em 2006, com as aves. Mas já acolhemos tamanduá, porco espinho. É uma questão de prazer”, resumiu. A despesa para construir o lar das onças foi rateada com uma empresa que no estado atua no segmento agrícola.

Em Mato Grosso, de acordo com o Ibama, apenas três pessoas estão enquadradas na categoria de ‘mantenedor de fauna silvestre’. Outros, no entanto, têm a autorização do instituto para ajudar no processo de reabilitação de animais que são resgatados pelo órgão. “O difícil é achar quem se dispõe a cuidar. Não é um recinto barato e, muitas vezes, precisa-se de contribuição, parcerias”, finalizou Cesar Soares, do Ibama.

Fonte: G1

Recordação

Reconheço que errei muito mas por querer acertar acabei pecado em muitas formas conformado com minha opinião insensata para com minha experiência de vida e nesse desejo louco de querer acertar essa minha exigência peculiar de se fazer diferente em certas horas necessárias podendo se perder sempre no caminho e voltou para o meu grande problema de não saber dosar essa falta de minha imaturidade com os meus sábios momentos com que tenho nessa minha vida, querendo sempre ter algo para se sustentar para enfim poder combater todos os meus medos com que tenho passado ultimamente e com toda essa certeza vejo ainda um céu para conosco e tendo como paisagem o azul do céu e o sol para nos iluminar, divertindo todos os presentes naquele momento sendo beneficiado com uma visão magnifica desse retrato e ainda poder dizer para muitos que obtivera tal emoção com tudo isso é muito gratificante e posso estar exagerando mais foi para mim um daquelas fortes emoções que nos deixa espantado com tamanha generosidade de fatos ocorridos durante esse longo tempo em que tivemos por aqui, como posso querer deixar nessa terra o meus traços como ser humano sem ter certeza da segurança de muitos por aqui que se vive e com tanto pensamento olho para todos os lugares e me vejo em um espelho refletido toda essa minha alma, com esse forte desejo de querer sempre fazer tudo aquilo que pensamos ser o certo fez com as minhas práticas e atitudes dessa um efeito imediato nessa minha de raciocínio com tantos motivos para sorrir e escolher aquele que se aproxima dessa minha nova realidade e com tantos fatos ininterrupto passo meus velhos em algo que possa sentir e deixar essa minha duvida no ar, amo ficar ao teu lado dando risadas sobre o nosso dia – a – dia e visto essa sua falta para com os detalhes pecando sempre em concordar com essa autoridade de sugestão deixando meu coração em alvoroço e com essa simples poesia tento mudar as  cores deixadas e um item faz com tudo seja melhorado sobre a vida em si, nessa busca por algo bem melhor é vivo com um sonho em minha mente e aos poucos vou colocando em prática os meus conhecimentos específicos em cada situação do meu cotidiano, não paro de olhar para essa nossa distância e imaginar um jeito de sair colocando algumas frases no caminho para que todos saibam o verdadeiro sentido do meu amor por você e com tanta imaginação pude criar um mundo só nosso enquanto aguardamos o momento triunfal para essa grande conquista e me arrisco a dizer algumas palavras meu anjo que tudo isso só nos torna um casal perfeito pois nos completamos de tal forma que nunca outro já soube.

Amo fica tanto tempo ao seu lado que não consigo imaginar como seria os meus dias ter alguém que pudesse ir em determinados lugares para provar um pouco por exemplo de cappuccino e ao deliciar um pão de queijo quentinho e tudo isso meu anjo já sei fez parte de nossa pequena história juntos e por tudo isso eu olho para o céu e levanto as mãos agradecendo por tudo o que você já fez por minha vida.