Na volta das estrelas, Brasil supera violência italiana e goleia no Pacaembu

Na volta das estrelas Marta e Cristiane, que não disputaram o Pan-americano de Guadalajara, a Seleção Brasileira feminina precisou superar a violência da marcação italiana para coroar a estreia do técnico Jorge Barcellos com uma vitória por 5 a 1, de virada, na estreia pelo Torneio Internacional  Cidade de São Paulo, no Pacaembu.

Os primeiros 45 minutos da nova era da equipe feminina foram sofríveis e, por sorte, terminaram com empate por 1 a 1 – Conti para a Itália e Érica para o Brasil. Na etapa complementar, porém, a autora do gol italiano protagonizou uma das inúmeras entradas duras das europeias, foi expulsa e abriu caminho para a equipe anfitriã deslanchar e definir o triunfo com gols de Estér, Cristiane, Marta e Aline Pellegrino.

A segunda rodada da competição, utilizada pela Seleção Brasileira como preparação para as Olimpíadas de Londres, no ano que vem, será disputada no domingo. Novamente no Pacaembu, o Brasil enfrenta o Chile, às 17 horas (de Brasília). Pouco antes, às 14h30, a Itália duela com a Dinamarca.

O Jogo – Com Francielle, Estér e Formiga se dedicando apenas à marcação, o meio-campo do Brasil dependia da genialidade de Marta. Muito bem marcada – muitas vezes com alta dose de violência -, a melhor jogadora do mundo foi peça nula no primeiro tempo. Como conseqüência, a artilheira Cristiane não recebeu bolas em condições de finalizar e, impaciente, pedia orientações a Jorge Barcellos constantemente.

Se o setor ofensivo não se acertava, a defesa estava ainda pior. Aos 15 minutos, a goleira Andreia Suntaque saiu jogando errado e precisou consertar o próprio equívoco com uma bonita defesa após chute cruzado de Gabbiadini. Um minuto depois, Camporese cobrou falta da direita e Tona só não balançou as redes por causa de um desvio providencial. No lance seguinte, as redes finalmente balançaram: após cruzamento da esquerda, Pamela Conti se antecipou às zagueiras brasileiras e empurrou para o gol.

A reação foi rápida: aos 19 minutos, logo depois do tento anotado pelas italianas, Marta cobrou escanteio da esquerda e Érika cabeceou com força para empatar. As jogadas de bola parada eram a única alternativa do time verde-amarelo, que não levou mais perigo à arqueira Picarelli até o fim da etapa inicial e só não foi para o intervalo perdendo porque a pontaria das adversárias não estava calibrada.

No intervalo, Jorge Barcellos colocou a jovem atacante Thais Guedes, a “Neymarzinha”, e a lateral esquerda Rosana nos lugares de Francielle e Maicon. A melhora foi imediata. Aos dois minutos, Rosana cobrou falta e quase encobriu Picarelli, que conseguiu dar um tapa pela linha de fundo. Aos dez, a italiana fez outra boa defesa após falta cobrada por Formiga e contou com a sorte ao ver Érika acertar o travessão no rebote.

A situação ficou ainda mais favorável para as brasileiras quando Conti cometeu falta sem bola em Formiga, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulsa, aos 12. Três minutos depois, Marta disparou pela esquerda, deixou uma adversária no chão e cruzou de “trivela” para Cristiane, que arriscou um lindo voleio e não acertou a bola. Sozinha pela direita da área, Estér pegou a sobra e teve tempo para dominar, ajeitar o corpo e bater cruzado para virar o jogo.

As italianas aproveitaram nova desatenção verde-amarela e quase empataram em chute de Gabbiadini na entrada da área, mas o Brasil era muito superior na segunda etapa. Aos 23, Marta cobrou escanteio fechado da direita, a goleira Picarelli não alcançou e Cristiane apareceu sozinha para estufar as redes tocando com o joelho na bola.

Aos 43 minutos, a torcida que já vibrava com as jogadas de efeito de Thais Guedes, finalmente comemorou um esperado gol de Marta, que recebeu de Cristiane, deixou a goleira para trás e fez um um lindo gol. Já nos acréscimos, em cobrança de falta ensaiada, Fabi chegou ao fundo pela direita e cruzou na cabeça da capitã Aline Pellegrino, que contou com a ajuda da goleira para fechar a conta.

Dinamarca também estreia goleando

Na partida preliminar, a Dinamarca não teve dificuldades para superar o Chile com uma goleada por 4 a 0. Os poucos torcedores que já estavam presentes se divertiram com os gols, mas muitos estavam mais preocupados em tirar fotos com o ex-jogador Neto, ídolo dos corintianos, maioria no estádio.

Fonte: Gazeta Esportiva

No Japão, título mundial do Corinthians é lembrado em memorial

Contestado e ironizado pelas torcidas rivais que sempre questionam a autenticidade da conquista, o título mundial do Corinthians de 2000 ganha seu reconhecimento e espaço nas sedes da edição 2011 do Mundial de Clubes, que conta este ano com a presença dos badalados Barcelona, de Messi, e Santos, de Neymar.

O feito do clube do Parque São Jorge, que derrotou o Vasco nos pênaltis em pleno Maracanã, é lembrado na Fan Fest organizada pela Fifa nos locais de competição. Na tenda montada, a foto do time alvinegro aparece ao lado de outros dois times brasileiros que levaram o Mundial de Clubes: São Paulo (em 2005) e Internacional (em 2006). A conquista corintiana é a única que não possui o selo com o logo da competição, tradicional em torneios Fifa.

O questionamento dos rivais leva em conta o fato de o Corinthians ter sido convidado para participar do torneio por ser o campeão brasileiro de 1998, sem ter conquistado a tão sonhada Copa Libertadores, que almeja até hoje. Antes da edição de 2010, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, reconheceu que errou no sistema de disputa e que nunca poderia ter dois times do mesmo país na decisão da competição.

Nas últimas edições do Mundial, a Fifa vem novamente colocando a participação do atual campeão nacional do anfitrião para participar do torneio: como é o caso do Kashiwa Reysol, time dirigido por Nelsinho Batista, que estreou nesta quinta com vitória sobre o Auckland por 2 a 0.

Além da lembrança ao título corintiano neste memorial montado nos estádios, há também uma homenagem a todos os participantes da atual edição do evento. Com fotos das conquistas das sete equipes que estão na competição com réplicas das taças lavantadas por eles.

Curiosamente, a réplica da Copa Libertadores da América, conquistada pelo time do Santos, em quase nada se parece com a que o capitão Edu Dracena levantou no Estádio do Pacaembu, após vitória sobre o Peñarol. Em um formato bem menor e sem as tradicionais placas com todos os campeões do torneio, o troféu se mostra uma cópia mal feita da original.

No local, há ainda um exemplar da taça do Mundial de Clubes, que chama mais a atenção dos torcedores, que posam ao lado dela para tirar fotos. Além do troféu em disputa no Japão, outro que chama muita atenção é o da Liga dos Campeões, conquistado pelo Barcelona com vitória sobre o Manchester United.

Fonte: Terra

Chamado do Amor

Viajo pelo mundo nessa procura louca por uma formula pelo qual tenho que aprender muito disso tudo contado os meus dias ao seu lado foi se uma vida maravilhosa ao seu lado e contado tantas aventuras onde obtivemos as revelações necessárias para a minha necessidade de amar e contigo foi se uma das minhas melhores experiências em torno desse sentimento e com tudo isso minha flor vi o que se faz com o grande amor e nessas vantagens poder chegar ao final do dia e falar para todos que esta apaixonado e que encontrou a mulher da sua vida são de um importância enorme pelo qual sempre sonhei, não sei por quanto tempo ainda vou sonhar mas por caso me acordarem que me volte a dormi, pois quero mesmo hibernar ao seu lado meu anjo e atravessar todas as barreiras em que nos humanos colocamos em nossa frente, dessa maneira cheguei bem perto do amor de Deus e visto como temos em comum fica muito fácil para se entender os meus modos de se fantasiar com tantos anos ao seu lado vendo esses olhos brilhantes pelo qual transmiti para mim essa segurança necessária para minha necessidade imensa de se amar, foram se aos poucos dominando o que meu coração chego não percebeu o que essa avalanche de sentimentos utilizou para me pegar e depois de um longo tempo vivo cada vez mais pensado nela e de como posso fazer para melhorar essa nossa felicidade, tenho visto que ainda anda preocupada com tantos detalhes e esquece de si mesmo e nesse jeito cativo de me dizer ti amo foram para mim um passo muito importante para aquele momento de minha vida e terminar cada capitulo dela foram de um modo difícil por ter tantos obstáculos para lhe achar nesse mundo minha flor, vivo ainda perdido nessas lágrimas que cai do meu rosto e os meus sentimentos nobres foram gratificantes para que o no final pudesse enxergar o que estava reservado para mim e dessa forma louca de se viver os momentos ao seu lado pude então entender o que o mundo precisava e sua necessidade de se aprender após tantos desafios feitos e cobrados pelo meu destino, desse jeito foram se passado por mim o que o amor tem de se oferecer e colocando como um sábio cavalheiro vi em mim um ponto pelo qual nunca tinha percebido e nessas formas de se entender com sua própria existência e com tantas praticas se jogadas por mim para se falar de sentimentos vi em ti o meu par perfeito essa alma gêmea pelo qual fui informado por um conhecido que se chama amor, onde se fez uma surpresa contado para todos essa minha paixão por você.

Depois de tantos anos ao teu lado aprendi muito contigo e posso estar enganado com minhas atitudes de querer aprender e ensinar muito pouco é que se foi uma aula de uma vida, sou apenas um homem que ainda esta amadurecendo conforme as circunstancias de cada momento em que o tempo se utiliza de mim e nessa experiência devo usar a forma mais prática pelo amor para se consertar os meus defeitos.